2005/06/27

DAS INTENÇÕES

Quando este blog começou aquilo que eu tinha em mente era torná-lo um espaço acolhedor, pessoal e amigável, onde as pessoas se sentissem bem quando entrassem. Eu gosto de debater ideias, dialogar, conversar e este blog tem essa missão: gerar pensamento, criar uma linha condutora para que se descubram novas paisagens.

É uma missão que nunca se cumpre. Depois daquela curva vão sempre surgir novos cenários, novos ventos que poderão levar a embarcação até outros mundos.

Ainda hoje não sou capaz de definir este espaço... mas isso é um problema estrutural, porque a mim própria nunca me consegui definir numa única frase, quanto mais numa palavra! Mas o que sinto é que este blog expressa uma parte importante de mim, muitas das minhas reflexões, muitas delas veladas. Foi um complemento ao meu dia-a-dia, a minha ginástica mental. Continuará a sê-lo, claro! Até porque sinto o cérebro pouco musculado!

O engraçado é que do anonimato bloguista se passou a uma comunidade de nicks que, com o passar dos tempos passaram a ter um rosto. E isso é extremamente interessante! Como curiosa que sou do espírito humano, fico muitas vezes a pensar que os blogs são só as praias dos nossos mares próprios. Que conhecemos o que nos é permitido conhecer. Apenas e só.

Todos o fazemos, eu assumo que o faço. Existem muitas esferas dentro de mim que não partilho com ninguém, embora por vezes eu me sinta sedenta para que mas abram.

E esta é uma metáfora da vida, com blogs ou sem blogs. Conhecemos o que nos é permitido. E o que eu quero é deixar esta prisão de sombras reflectidas na parede. Essa sempre foi a minha luta, algo que suspendi durante uns tempos mas que estou a retomar.

Há uma linha nas curvas da vida que devemos sempre seguir...

16 Comentários:

Blogger sotavento disse...

Até porque sem curvas, o que seria a vida?!... ;)

27/6/05 18:27  
Blogger Label This! disse...

Sotavento: LOL! Não poderia concordar mais! ;)

27/6/05 18:28  
Blogger Mente Assumida disse...

Espero que as curvas a que se referem não sejam as das moças... ai, ai, ai, ai... já não se pode ter uma conversa séria? ;) (Espero que não, que é bom sinal...)

Quanto ao tema do post... quando se cria um blog, há sempre a tentação de traçar-lhe um rumo, de lhe imprimir uma dinâmica, de o orientar num certo sentido...
Mas isso nem sempre se revela o melhor, o mais compensador ou mesmo o mais útil para quem o escreve, principalmente se se tratar de alguém que se define como "uma curiosa do espírito humano". @s receptor@s são quem, não raras vezes, acabam por ditar o futuro das nossa criações, porque o feedback revela-se essencial para que valha a pena progredir.
Os nicks vão tomando a forma de rostos, ou de vozes, ou simplesmente de idealizações nossas e a blogosfera acaba por se trransformar numa enorme teia de afinidades... e de descobertas.

E é precisamente aí que os blogs começam a fazer sentido nas nossa vidas como "as praias dos nossos mares próprios". É nessas alturas que as esferas pessoalíssimas de que falas no post, que não partilhas, embora por vezes estejas sedenta para que tas abram, se abrem sem que dês por isso. Podem abrir-se aos retalhos, aqui e ali, para est@ e parta aquel@, mas abrem-se...

Um abraço. :)

27/6/05 19:57  
Blogger M. disse...

Diria, também, que conhecemos o que precisamos de conhecer... e de saber.

27/6/05 20:50  
Blogger Label This! disse...

Mente: As curvas podem ser muitas coisas... as palavras geram as imagens que desejarmos! LOL! ;)

Quanto ao teu comentário... prosaico... leva-me a pensar! Mas aí está o objectivo deste blog! ;)

Claro que o traçar de rumo não pode gerar uma ditadura de objectivos, mas deve ser moldável e adaptável, porque é precisamente dessas vozes e/ou faces que vamos conhecendo mais, crescendo mais. Não é uma subversão do objecto final, mas sim uma evolução contínua e ninguém pode ser estanque aos estímulos externos. Concordamos, sem dúvida! :)

E sim, claro, aos poucos vamos olhando as estrelas e rumando a nossa embracação mar adentro, espreitando cada cabo... primeiro numa navegação próxima de terra, depois investindo no mar alto, porque o horizonte é infinito, tal como cada um nós o é.

Olha que bom exercício foi este! :)

Beijo!

27/6/05 23:33  
Blogger Label This! disse...

M: eu por acaso acho que devemos sempre procurar mais do que aquilo que nos é apresentado... mas essa é a minha faceta mais céptica. ;)

27/6/05 23:37  
Blogger AlmaAzul disse...

Já te li já te re-li e ainda estou aqui perdida nas metáforas...
Era bem mais simples se as curvas fossem apenas as curvas das moças... porque as curvas são simples...as moças é que são complicadas. Mas para entender tanto umas como outras temos de as ver juntas...

Eu espaço que está diariamente em construção, como um blog, é certamente um espaço difícil de definir exactamente por isso... porque está em mutação e em (maturação espero eu.)
Assim a nós, a metáfora dos blogs também se aplica.
Também nós maturando abrimos as nossas esferas... nunca as abriremos todas mas muitas... Mas viver é muito isso: DesCobrir.

Força na luta com as linhas das curvas da vida. Aliás que não sejam muita rectas que essas perdem a piada.;)
***azuis

28/6/05 00:09  
Blogger Castanha disse...

:) Depois de tantas curvas e rectas só posso dizer: vai em linha recta ter com as curvas!

28/6/05 03:27  
Blogger Label This! disse...

Alma: a piada da vida e da nossa existência está exactamente nas dificuldades que se nos apresentam. É perante elas que nos questionamos, crescemos e as conseguimos ultrapassar. Detestaria ter uma vida de linhas rectas, morreria de tédio!

Talvez o nosso sentido seja o de caminharmos para a nudez, pois isso significaria que nos conseguimos despojar de todas as camadas que nos cobrem... uma ideia a reter! ;)

28/6/05 10:17  
Blogger Label This! disse...

Castanha: a correr, como sempre! :))

28/6/05 10:17  
Blogger Mente Assumida disse...

Label, apelidaste o meu comentário de "prosaico"...

do Lat. prosaicu

adj.,
relativo à prosa;

fig.,
vulgar;
material;
sem elevação;
corriqueiro, chão.

28/6/05 11:38  
Blogger Label This! disse...

Mente: no sentido adjectivado, na minha acepção, um texto prosaíco é um texto que roça a poesia. Não foi de todo um adjectivo com o sentido figurado do dicionário...

Ai as metáforas! ;)

28/6/05 13:35  
Blogger Mente Assumida disse...

Ah! Bom... já me estava aqui a achar toda vulgar e rasteira e sem elevação e mais não sei o quê... e isso estava a fazer horrores à minha auto-estima!

As metáforas... ;)

28/6/05 14:55  
Blogger mar disse...

gostei d' "as praias dos nossos mares"! muito...

28/6/05 18:55  
Blogger Label This! disse...

Mente: nada disso! Sempre com muita elevação e muito estilo! ;)

29/6/05 09:50  
Blogger Label This! disse...

Mar: mas uma metáfora! ;)

29/6/05 09:50  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial