2005/05/26

ADENDA

Ainda sobre esta questão do controlo sobre as despesas do Estado, existem algumas coisas que eu considero vitais:

1) diminuição do número de deputados para metade e implementação dos círculos uninominais;

2) consequente diminuição do número de ministros, secretários de estado, assessores, secretárias e adjuntos;

3) implementação imediata (sem referendo) da Regionalização, pondo fim a um sem número de serviços que deveriam ser extintos ou então reenquadrados;

4) revisão administrativa do país em larga escala: 306 municípios são um excesso! 200 seriam suficientes! Reorganização sustentada, dado que existem concelhos com 10.000 eleitores e freguesias (como o Cacém) com quase 300.000;

5) alteração do modus operandi dos municípios, terminando os actuais executivos camarários, elaborados com o Método de Hondt, existindo apenas a eleição para a Assembleia Municipal, que depois empossaria um executivo de 3 a 9 pessoas do partido vencedor, sendo que as assembleias municipais teriam mais poderes;

Muitos problemas das contas públicas estão no Governo, mas o problema essencial não passa só por aí! As câmaras municipais são um mundo imenso, onde os interesses são muito superiores, onde o "favor" e a "cunha" são diários! A verdadeira reforma do Estado tem que passar, obrigatoriamente, pelas autarquias e pelo plano administrativo do país! Mesmo que depois surjam os casos como Canas de Senhorim, mesmo que nenhum Governo (depois de implementadas estas medidas) volte a ganhar eleições durante uns anos! Todos temos raízes e estimamos a nossa terra, mas existem valores mais importantes, como o bem-estar do país e de todos os portugueses!

Em política deveria ser esta a lista de prioridades:

1º as pessoas
2º o país
3º a ideologia
(e sempre em último lugar!!!)

Sem subversões, sem utopias. Foi isto que me afastou da política quando fui deputada municipal: a incapacidade dos políticos se unirem em torno de causas, independentemente das suas cores partidárias ou dos seus interesses pessoais!


P.S. - Isto já andava aqui atravessado há uns tempos!

6 Comentários:

Blogger AlmaAzul disse...

Assino. E concordo ;).

26/5/05 15:11  
Blogger Label This! disse...

Pois, Alma... falta é a coragem política...

26/5/05 15:59  
Blogger d. disse...

Também assino! Mas tenho alguma dificuldade em acreditar em coragem politica... Espero que o Socrates nos surpreenda pela positiva! Há demasiados interesses ocultos e é muito dificil mudar algumas coisas... espero que não seja preciso batermos no fundo para surgir essa coragem...

26/5/05 19:08  
Blogger Label This! disse...

Andreia: nesse campo a minha visão é mais pessimista, até porque a História repete-se e o que se augura não é nada bom...

26/5/05 19:57  
Blogger Pequenos Nadas disse...

concordo com o que disseste, mas é discutível...Olha que quem acredita em idealogias é pq pensa que estas servem o melhor interesse e as necessidades das pessoas.

Ps: já agora fiquei curiosa foste deputada municipal? pq partido? tenho uma suspeita, fiquei curiosa.. Não desistas eu percebo perfeitamente o que dizes importante e sempre fazer algo por aquilo em que acreditamos

30/5/05 12:28  
Blogger Label This! disse...

Pequenos: as ideologias existem para servir as pessoas, mas não passam de ideologias e desse ponto até à prática vai uma distância enorme e um outro factor: o Homem. As ideologias são teorias que, quando aplicadas, falham. Porque são visões estruturais e tem que se saber adaptar às conjunturas, logo serem moldáveis, adaptáveis. Tens o exemplo da caminhada para o Socialismo russo... o caminho até lá (sem se ter chegado "lá")levou a 40 milhões de mortes...

Apoio e admiro quem tem ideologias e as defende. Abomino que apenas as defende sem colocar os pés na realidade.

Daí eu ter as minhas prioridades definidas da forma como as apresentei. ;) Porque, acima do meu partido estão as pessoas e a minha terra, nem que para isso eu tenha que fazer o mesmo que o Daniel Campelo com o orçamento do queijo limiano! O que é facto é que Ponte de Lima tem todas as infraestruturas e a qualidade de vida que não tinha...

P.S. - Eu não desisti. Apenas trilho a minha cidadania de outra forma, porque nada se esgota nos "cargos" políticos.

E qual é a tua suspeita? :)

30/5/05 16:31  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial