2005/04/17

TWILIGHT ZONE

Depois de ter explicado no post anterior o modus vivendi aqui do prédio já é mais fácil narrar o dia de ontem que foi mais do que insólito.

Quando saímos para irmos beber um cafézinho e irmos ao nosso voluntariado, e como é hábito, soltámos os cães no terreno em frente ao prédio, para correrem um pouco. Ambas estranhámos que o "vizinho da dona do Tico" tenha deixado a carrinha fora do local habitual e que, àquela hora, cerca das 11H00, os vidros estivessem embaciados. Mas só falámos disto quando nos apercebemos do que tinha acontecido.

Umas horitas depois voltámos para casa e estávamos a preparar o almoço quando a N(amorada), que tinha ido ao quarto, reparou que havia uma agitação muito grande na rua, onde também estava uma ambulância... Lá espreitámos, mas resolvemos ir almoçar. Passado um pouco fui olhar e percebi que estava toda a gente a olhar para dentro da carrinha do vizinho e achei estranho... os bombeiros estavam ali ao lado, como que à espera de alguma coisa.

Já estava uma data de gente na rua e eu e a N(amorada) a acharmos aquilo tudo muito estranho. Mas lá fomos almoçar. Depois do almoço fui espreitar de novo e, qual não é meu espanto, quando vejo o jipe da GNR à porta do prédio e que estavam a retirar o corpo do meu vizinho do banco detrás da carrinha... Foi uma visão super-estranha.

Claro que o senhor estava morto, pois o rigor mortis foi perfeitamente perceptível.

O que sabíamos dele era quase nada, se me cruzei com ele nas escadas mais do que 5 vezes em 3 anos foi muito. Apenas constava que tinha problemas com alcóol e que de vez em quando batia na mulher, mas eram rumores, apenas.

A visão da morte é algo extremamente incómoda, acho que foi a primeira vez que vi uma pessoa morta, pelo menos desta forma tão estranha...

Agora vou descer as escadas, passear os cães e comprar cigarros... e a carrinha permanece no mesmo sítio, como que para lembrar o que é que se passou aqui ontem.

Já dei por mim a pensar que, se eu fosse mais curiosa, talvez tivesse espreitado, ontem de manhã, para dentro da carrinha e o tivesse visto, quem sabe ainda vivo... é tudo mesmo estranho!

8 Comentários:

Blogger SalsolaKali disse...

Que coisa estranha, realmente.
E lá estamos nós a conjecturar... e se?
É tão estranha esta sensação de impotência perante uma situação destas… impossível de prever, infelizmente. Ou talvez não…
BJ SK

18/4/05 08:43  
Anonymous Anónimo disse...

Muito bizarro!...

Chocolover

18/4/05 11:06  
Blogger Label This! disse...

Foi mais do que estranho! Mas ontem à noite "a vizinha dos miúdos" contou-me que o senhor se suicidou...

More creepy! brrrr!

18/4/05 11:35  
Blogger Mascote disse...

Que impressão! :-S

18/4/05 11:45  
Blogger Teca disse...

Por acaso ontem à tarde, quando chegávamos a casa também estavam a retirar um morto dum andar do prédio ao lado do nosso. Nem sabemos quem era, mas fica sempre uma estranha sensação.
Esse na carrinha ainda é mais estranho.

18/4/05 11:55  
Blogger Label This! disse...

É sempre estranho porque, culturalmente, não estamos habituados a lidar com a morte e, também, porque isso nos leva a reflectir sobre as pequenas coisas da vida que, muitas vezes, nos passam ao lado.

18/4/05 12:07  
Anonymous Anónimo disse...

Isto hoje está cada vez mais bizarro! ...

Label, é melhor colocares outro post ...

Chocolover

18/4/05 12:12  
Blogger Label This! disse...

Estava a pensar nisso mesmo, Choco!

18/4/05 12:18  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial