2005/06/09

IN ILLO TEMPORE...

É uma expressão latina que se traduz por "Naquele tempo...", um pouco a forma como se começam as estórias infantis que lemos na cabeceira da cama às crianças de olhos grandes e sonhos alados.

Estórias de princípes e princesas, monstros e heróis, bruxas e anjos... Personagens que nos acompanham toda a vida, embora a partir de certa altura deixemos de brincar às escondidas com elas, ou vão escasseando os desafios para jogar à macaca... Eles estão todos lá, à espreita, ansiosos por que os chamemos e acompanham-nos toda a vida.

Hoje baixei as minhas defesas de racionalidade e de cepticismo e chamei-os um por um... todos eles concluíram as brincadeiras com a mesma frase: "e foram felizes para sempre".

E hoje quero acreditar intensamente que faço parte de um conto de fadas e de esse será o final do meu livro... nem que para isso tenhamos que nos raptar mutuamente da realidade das nossas torres e abrirmos o portão exclusivo da nossa estória, do nosso conto, do nosso mundo e ficarmos lá num sorriso imenso!

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial